segunda-feira, 21 de março de 2011

O Amor E O Medo: Tudo Ou Nada



     Dois sentimentos são presentes em nossa realidade, e dos quais derivam todos os outros: o Amor, e o Medo.
     O amor é o que É, o medo é o que Parece Ser.
     Creia quando lhe digo, que não estamos aqui para sentir medo.
     Poderia dissertar a respeito deste assunto, ou, poderia pedir que leiam o livro Conversando Com Deus; no momento, com soninho, peço que leiam então, o Livro.

12 comentários:

  1. Ah, que coisa mais linda, Sylvio! Eu chorei, te juro.

    "Ela tem brinco, rabo de cavalo e é bonita", disse o gurizinho. Claro que muitas outras têm as mesmas características, mas é apenas na que ele gosta que elas se fazem especiais.

    E a carinha dele ao ouví-la falar seu nome? Impagável, né? =)

    * Posso viver 500 anos que não vou entender o porquê da vergonha das pessoas por gostarem de alguém, como se o gostar as tornasse fracas, bobas, burras, sei lá o que. Uma palavra de amor colore um dia inteiro...acho um desperdício não dizer.

    Belo post, gostei muito!

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  2. Cada um tem seu estilo...
    Eu tenho o meu, embora aprecie outros. Alguns não me são simpaticos, embora as pessoas que os têm sejam legais, inteligentes...

    Este post serve como parâmetro, como uma maneira gostosa, engraçada, delicada, real, de nos fazer sentir bem.

    Claro que o amor em sua forma adulta se expressa de maneira diferente, embora possa ser tão pura quanto a do 'mocinho', em seu âmago.

    Acho que o amor torna qualquer pessoa especial para a gente, desde que a outra pessoa tenha profundidade de sentimentos.
    Sem esta 'profundidade, não haverá relação verdadeira.

    O filme encanta.
    Não demostrar o amor ou alegria ao encontrar, ou estar, com quem se gosta, realmente não tem sentido.

    Que bom que gostou, viu?

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  3. E eu também!

    Adorei a mensagem. Simples, como é o amor e tudo o que o cerca.

    Um abraço,

    Suzana/LILY

    P.S.: vou procurar o vídeo e postar no meu Blog O MEDO DE SUZANA. Não sei se você sabe, mas trata-se de um espaço privado, mas, ainda há espaço, se quiser me acompanhar lá, será muito bem-vindo, basta me enviar teu e-mail para eu fazer o convite.

    ResponderExcluir
  4. Nossa eu amei esse vídeo, que coisa mais linda.
    Apesar de ser uma besteira sentir medo do amor, ou medo de dizer eu te amo.
    "só tem coragem quem tem medo"
    O medo te faz criar uma ponta de vontade, é nele que nasce a superação.
    Se ele não existir, não movemos nada
    Afinal pra que superar algo que não precisa de superação?

    precisamos do medo.

    Amei o Post, e obrigada pela visita ao meu blog.

    Um beijo
    Nina

    ResponderExcluir
  5. Não Nina..., não precisamos do medo.
    Atente para uma coisa: não estou falando do instinto. Estou falando daquele medo que paraliza sua alma, que não deixa vc ser vc mesma, qua a impede de falar, responder, interagir, que a leva a agredir; que a impede de viver, de saborear com intensidade os momentos legais que temos.
    O medo faz a gente se esconder, nos deixa tensos, ansiosos, fechados.
    Superação que se baseia no medo é ambição, um sentimento que passa por cima de tudo e de todos se nescessário.

    Ninguém tem medo do amor, apenas não o procura dentro de si.

    Que bom que gostou do post!
    Muito legal, os seus espaços.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  6. Lindo, lindo! Muito lindinho o menininho falando da menininha. A carinha dele de apaixonado é sensacional.

    Há muito dei uma rasteira no Medo e passei a andar com o Amor. Melhor companhia não há!

    ResponderExcluir
  7. Érica, concordo: melhor companhia, não há!

    Abrçs!

    ResponderExcluir
  8. Sylvio, ah, as coisas absurdas que vamos aprendendo ao longo da vida: controlar as emoções, reprimir os sentimentos...

    Ai, aparece a insegurança, o medo de cair no rídiculo, o medo da rejeição. Quanta bobagem. Que exercício mais INÚTIL, deus meu!!!

    Bjs

    ResponderExcluir
  9. É por aí, Amèlie...

    Aprendemos muitas coisas absurdas.
    alguns de nós tomamos consciência disso e saímos atrás de ferramentas (que devem ser dispensadas), para que tomemos conhecimento da dimensão de nossa 'cegueira'.
    Tudo e todos, principalmente as instituições, cooperam para a manutenção deste estado de coisas.

    O engraçado disso: reprimimos o julgamos que é maus, e liberamos o pensamos que é bom; aí, vira essa merda; nos deixamos de lado...

    Aí, tem razão, aparece de tudo!

    Tô com o Guru (que tá aí em baixo): vcs soltam a franga aí, que nós soltamos o frango daqui!
    Ahahaha!!!!!

    Bjs minha querida!

    ResponderExcluir
  10. Pois é Guru...

    Tudo é bom, pelo jeito
    quando a emoção enche o peito!

    Abração, meu querido!

    ResponderExcluir

Atue! Movimente-se! Se expresse! Nem que seja só comentando aqui!