quinta-feira, 8 de julho de 2010

bruno&eliza

Dois personagens que se encontram na vida..., e se destroem.
Pois, não há como negar: ele terá a parte que lhe toca neste trágico evento (apesar de terem outros como ele na cadeia, ele será visado...).
Quem já esteve preso, sabe com é...
Vai rolar um certo sofrimento: aonde ele for, será 'o cara'..., 'aquele'...

 Ficar debruçando em cima de um, ou de outro, esmiuçando culpas, é perda de tempo.
Houve um relacionamento a dois, e os dois tiveram responsabilidade neste trágico episódio. 
A diferença óbvia, aqui neste mundo e aos olhos da maioria, é que a vítima tem a responsabilidade esmaecida, como se ela não tivesse feito parte no desenrolar dos acontecimentos.

Se for para culpar alguém, arrumo este alguém agora!: nós!
Nós que criamos este mundo, fruto de nosso desejo. Se não, porque é assim?
Pessoas conscientes sabem o que não está certo, e o que fazem para mudá-lo não é o suficiente.
Nossa evolução é relativa, e muitos nem participam dessa 'evolução relativa'.
São psicopatas que usam o que podem, como podem, e descartam as 'sobras' (os seres humanos que usaram), jogando-as aos cães.

Mudei o post, acrescentei pensamentos, e clareei opniões que amadureci com os (poucos) anos que separam desde que me decidi a pensar.
Fiz isso por ter recebido um email de uma jornalista, escandalizada por minha posição com relação ao acontecido com a Eliza.

Posto também o email recebido, e minha resposta.


                                 ---------------------------------------------------


fiquei tão apavorada que o mail foi antes de terminar
você culpa a mulher por ter sido morta, é isso?
ele a sequestrou com o filho, bateu nela, torturou, mandou matar como um boi, sem defesa, e você acha que ela éculpada?
não vou publicar o seu comentário
Maristela...
 
 
 
Maristela
 
Eu não 'culpo' ninguém..., quem sou eu para julgar um acontecimento em que pessoas tiveram envolvidas????
Vc não percebe que cada uma delas teve um papel preponderante, e efetivo, para que tudo terminasse como terminou?

Porque se escandalizar com uma opnião que foi emitida sem nenhuma maldade?
De onde (em vc), tirou a idéia de que eu possa defender um comportamento doentio que fez um homem tirar a vida de uma mulher de maneira tão cruel?
 Não... Não culpo ninguém..., nem defendo ninguém... Apenas compreendo que o que aconteceu teve, como causa, o desejo dos envolvidos.
Vc tem o que quer da vida, mesmo que inconscientemente.
É uma lei Universal.
Outra lei, também Universal, reza que tudo o que fazemos nos traz consequências (castigo é coisa dos homens), e é aplicada a todos os nossos atos. Todos os envolvidos têm responsabilidade no que aconteceu.

Seu 'apavoro'..., é seu (embora eu o compreenda, e aceite).
Pessoas como vc se fixam num ponto: nele..., nela..., ou nos cachorros, ou no Macarrão, e por aí vai...
Não vêem a coisa como um todo, não percebem a dança da vida da qual todos participamos.
O que vc não viu (no que escrevi), foi a imparcialidade no ver os fatos de uma maneira isenta, real, sem tropeços emocionais.

Use sua maturidade perante as coisas da vida, senão irá se escandalizar a cada passo que der, a cada assassinato que ocorrer que seja de seu conhecimento.
Não estou pedindo para se 'acostumar' com isso; mas que se conheça um pouco mais, e à raça humana, da qual pertence.

Obrigado por me responder.

Sylvio.

Maristela ficou meio como 'bandida' neste post. Impressão errada... É uma jornalista de respeito, uma mulher sensata. Independente do tamanho da participação no post acima, externou ela suas impressões com delicadeza, educação e sensibilidade.
É uma pessoas bem vinda, aqui e em qualquer blog.

24 comentários:

  1. amore....vim dizer que vc é um cara estranho...kkkkk

    mentira

    não te esbtanho nada, mas amorem vc tem que ter mais cuidado ao falar o que pensa. A gente que te conhece, que é vc, eu e a betina, sabemos o que vc quer dizer. Entendi tudo! Mas veja bem, não pode dar uma de ptonisa.... Só a PV é ptonisa.

    Tem leis sim, ms não as entendemos. Quanta gente que não move uma palhga e é ferida mortalmente. Não dá pra elocubrar, dá só pra se escandalizar. Agora, no segreo de nossas amizadinhas, aí sim podemos elocubrar.
    E chega que já elocubrei demais.
    bom feriado.

    ResponderExcluir
  2. Rêrêrê...!

    Últimamente nem pra meter o pau vc tá vindo aqui...
    :)

    Hummm...
    Captei a vossa mensagem... Na verdade, nem tem nada pra 'captar'...

    Em momentos de piração alcoólica, misturada com outras coisas, eu falo muito mais do que falei neste post...; e de uma maneira que vai ficando incompreensível com o passar do tempo e subida das substãncias ingeridas...

    Que eu me lembre, já me ferrei (altíssimo!!!!!) em 3 ocasiões...
    A última ferrada me custou 4.800 'real', fora o incômodo físico e social.

    O que sinto é seguinte: pelo menos desta vez, as coisas estão acontecendo em um nível que dá pra eu tirar algumas conclusões de como me comporto, e o que penso, e o que digo, pois não estou sob o efeito de nenhuma droga (alcóolica ou não).

    De qualquer forma, existe um Sylvio dentro de mim que pensa com clareza, mas que carece de dicernimento...

    Obrigado por ter respondido tão céleremente ao meu pedido de 'socorro'.

    Bjs, fique com Deus e seus anjos (como eu ficarei).

    ResponderExcluir
  3. Sylvio, eu sei que você chamou foi a Wal, mas eu tava lá e vim ver o que era, pura bisbilhotice!!!

    Moço, concordo com você em gênero, numero e grau! E, nem bebi nada!

    Temos o que pedimos e o que merecemos, e apesar disso não vamos deixar de nos escandalizar, mas não dá para separar personagens e individualizar papéis, o roteiro é um só!

    se amofine, não!

    beijão

    p.s - desculpe-me a intromissão!!!

    ResponderExcluir
  4. Patricia

    Fico contente com sua presença.

    Não sou um cara 'afoito', mas me atiro nas coisas, ás vezes com um impulso suicida...
    Já tenho consciência de que tenho que maneirar, de agir como acho que deveria, mas, volto a agir de uma forma que não nem sempre aprecio...

    Precisava de uma opnião, e a dela era importante,(quaisquer que fossem).
    Assim como a sua o é.

    Que bom que vc é 'bisbilhoteira', 'qui nem qui eu'... Nessas, a gente descobre o que por trás de uma discussão, de uma idéia...; o que há de humano em quem as escreveu.

    Legal que concorda comigo, 'moça'. :)
    (Parei de chapar o coco a dois anos).

    O roteiro é um só...
    Mas entendo...: dentro dele somo 'os' personagens: sofremos, erramos, e, eventualmente, morremos.
    Podemos ser a vítima, ou o algoz...
    E viveremos o terror até a última gota...

    Podemos separar, é o que 'todo mundo' vem fazendo com a ajuda da mídia.
    Mas, como graças a Deus, vc percebe: é um erro.

    Não me amofinei...

    Outro beijão e um abração.

    PS.: Só desculpo sua intromissão se você se intrometer de novo...!

    ResponderExcluir
  5. Compreendo perfeitamente o seu ponto de vista e o facto de não estar a culpar ou a defender ninguém. Pontos de vista imparciais é o que faz falta neste mundo.

    Estou a ler um livro sobre manipulação mental e o autor revela que a vítima (a pessoa manipulada) tem um papel importante neste acto, ou seja, não é isenta ao facto de ser manipulada. Nas palavras do autor, Colin McGinn, "Não se trata de culpar a vítima, trata-se apenas de chamar a atenção para o facto de esta desempenhar um papel causal relevante na sua própria destruição". Este papel é relevante porque a vítima mostrou as suas vulnerabilidades ao manipulador, o que lhe permitiu ser manipulada. O mesmo se aplica aos casos, digamos, físicos.

    Não estou a dizer que a vítima é culpada e que não devia mostrar as suas vulnerabilidades, mas o facto de ter confiado numa pessoa que julgava ser de confiança (e essa pessoa mata-a), ou o facto de andar na rua a determinada altura (e depois ser-se assassinado), faz a vítima ser agente no acto.

    A vítima é vítima, como o nome diz, e não pode ser culpada nestes casos. O que estou a dizer, e creio que também o diz no seu texto, é que a vítima tem o seu quê de "responsabilidade". Mais uma vez, dizer isto não é culpar a vítima, mas sim referir que ela é agente no acto, mesmo que inconscientemente.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. OI, Sylviô, voltei!!!

    Cara, ainda bem, que apareceu a Debora para nos defender, com fundamentos bibliográficos científicos!

    Bom você lá no meu canto, apareça mais vezes!!!

    beijo grande!

    ResponderExcluir
  7. Ahahahahaha...

    Mandou bem, Sylvio! Tá na cara que a garota se suicidou, não houve homicídio nenhum. Foi atada e espancada porque era masoquista, foi estrangulada porque tinha esse fetiche sexual e o corpo foi jogado aos cachorros porque o crematório ficava distante e muito fora de mão.

    Pena que isso possa estragar a vidinha boa do Bruno, coitado, um moço tão bem sucedido e tão bem casado, apaixonadão pela Dayane, vivendo um amor tão lindo...

    Ai, que vontade de chorar!...

    E o pobre do Macarrão, que só quis ser prestável e amigaço, se vendo agora nessa deplorável situação? Que coisa mais injusta! E como é possível que o promotor público tenha detido o Bolas, um ex-policial que se dedica à causa dos cachorros, se ele, afinal, apenas quis alimentar os bichos? Putz, todo mundo tá emburrando?

    Morrer é tão natural como nascer, e não importa como. A Elisa morreu porque estava viva e ponto final. O filhote fica orfão de mãe (obbbaaaa, que legal!), mas é uma pena que o seu querido papai esteja sequestrado pelos malditos guardas prisionais... Olha, Sylvio, prender pessoas em presídios devia ser crime! Isso não se faz, que bandidagem! Os pais da Elisa, os familiares da Elisa, os amigos da Elisa estão sofrendo? Ué, e que tem? Até Jesus, filho de Deus, sofreu, né? Acaso eles se julgam mais do que Jesus? Hein?

    Gostei muito do comentário da Débora Val e desse autor que ela está lendo, que, só pela sinopse apresentada, vê-se que é um investigador científico muito competente no assunto.

    É claro que se um assaltante entrar na casa da Débora às quatro da madrugada e a atar, e comer-lhe o cu, e roubar as joias dela e afogá-la na banheira antes de se ir embora, há uma responsabilidade evidente no comportamento da vítima porquanto a Débora bem sabe que não devia estar em casa às quatro da manhã por ser a hora preferida dos assaltantes nocturnos, não devia ter braços pois é um factor relevante para se atar pessoas, não devia ter a bunda tão redonda já que isso provoca o natural instinto sexual dos violadores, não devia possuir jóias que só servem para suscitar cobiça alheia e não devia ter banheira em casa porque é muito perigoso. Assim, a Débora teria concorrido de modo determinante para que os factos acontecessem dessa forma.

    Abraço, Sylvio, e bebe uns copos de vinho pra poupar a água, esse recurso tão precioso à vida no planeta.

    ResponderExcluir
  8. Sylvio. Não autorizei que você publicasse meu mail, mas não vou pedir que o retire. Ele reflete o que penso e pensarei sempre. Dê uma olhaa nos dados relativos às denúncias na Delegacia da Mulher só nos 3 primeiros meses deste ano: 30 mil, 22 por cento a mais que no ano passado. Isso é doloroso: mulheres continuam a ser agredidas e mortas como barata. Pense a respeito. Não tem nada de estigma nestes "encontros". Tem é arrogância, prepotência, uso doentio do poder e do outro lado, submissão e medo.
    abraços

    ResponderExcluir
  9. Débora

    Não ligue para algumas coisas que o Pior Homem escreveu, o rapaz é tão inteligente que me deixa de boca aberta...!, e um bocado sarcático também.
    Releve algumas coisas, tá bem?

    Também li um livro que falava sobre os(as) psicopatas, em como essas pessoas usam, e usam, outras, e depois caem fora, culpando as vítimas pelas coisas ruins que ele(ela) mesmo, faz.

    Num nível mais alto troca-se a palavra 'culpada' por 'responsável'.
    A desgnição é mais justa e universal.

    Abrçs.

    ResponderExcluir
  10. Patricia, linda morena...

    Não precisamos de ninguém que nos defenda, né?
    Somos feras!
    Apenas tinha me sentido um tanto desemparadinho....

    Irei, sim.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  11. Pior Homem

    Seu comentário pode ser lido de duas formas (carregado como é de brilhante clareza e ironia): ou vc concorda com o que escrevi, ou não concorda com nada.

    Seria um erro de minha parte restringir sua resposta a uma mera questão de concordar, ou não concordar com algo que é uma simples colocação pessoal de fatos que serão rápidamente esquecidos, como os casos da Eloá, da rua Cuba, dos anões do orçamento, do Collor, do político que serrava os desafetos, etc...

    Algumas coisas que acontecem não têm realmente explicação nesta realidade em que vivemos; de repente, estando nós tomando nosso vinhozinho e batendo um papinho básico pensando na cachopa que iremos afagar quando chegarmos em casa e, aí, vem um carro dirigido por um bêbado revoltado, entra com tudo no bar e mata todo mundo, nos mandando pra casa do caramba...

    Qual a explicação de tal barbaridade? O fato de Urano estar em conjunção com um outro planeta qualquer? Sei lá!

    Então, Pior Homem, ficamos assim: fica o dito pelo dito; pois palavra de homem não volta atrás.

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. Maristela

    Como já lhe disse, o retiraria de imediato caso me pedisse.

    Convivi com uma mulher que apanhava do marido alcoolizado.
    Tadinha..., vc diria penalizada.
    Errada!
    1) Não queimou o marido encharcando-o de álcool enquanto dormia porque chegou uma amiga e demoveu-a da idéia fazendo-a lembrar-se dos filhos e a cana que ía pegar.
    2) Se relacionando muito tempo depois com outro homem, o agrediu gratuítamente, mandando-o para o pronto socorrro.

    Me diga como (olhando para o caso do B&E, e tooodos os outros), vc terá uma opnião isenta se não lançar um olhar mais abrangente sobre o papel que cada personagem desempenhou nesta peça.

    Se os casos de agressão (em que não foram computadas as femininas!!), subiram 22%, é porque somos animais mesmo (também), e que é melhor abrirmos o olho para não fazermos parte dessas estatíscas.

    Abrçs. Seja bem vinda.

    ResponderExcluir
  13. sylvio,

    vou ter que deixar de ser você, pelo menos até o próximo post...

    outra hora eu volta a ser nós três.

    beijos.

    ResponderExcluir
  14. Betina
    Ser 'um' com 'outro', é um sonho que perseguimos pela vida afora...
    Deixamos de saber qual é prioridade se dermos atenção a isso: se somos nós, ou outra pessoa.
    Considero esse um assunto interessante, poderemos voltar a sermos '3 em uma só' pessoa, caso resolva desenvolver esse assunto.

    Estar acompanhado tem seu prazer, assim com estar só.
    O que escrevi veio só de mim, só.
    Injusto exigir sua concordãncia, que tem o mesmo valor, para mim, de sua discordância.

    Neste caso (e em outros que possam advir de idéias colocadas), uma certa distância é bem vinda.

    Como lhe disse, separo pessoa de texto, de obra; a pessoa, deixo para ler com a ajuda do tempo, ela costuma ser bem mais complexa.

    Não existe diferença entre este post e outros que já se foram...; sómente nas palavras e na idéia colocada eles se diferem: vieram do mesmo ser.
    Posts são relexos; os seus jamais me afastarão de você.

    Obrigado, pelo comentário. Melhor que um silêncio.

    ResponderExcluir
  15. Sylvio, eu não sou morena, sou clara, mas na minha alma sou negra!

    De repente você viu minha alma de cravo e canela, tá explicado!

    beijão

    ResponderExcluir
  16. Sylvio,
    Muito bacana o seu blog. Gostei e passo a seguir. Obrigado pelos comentários lá no meu sítio. Abraços.

    ResponderExcluir
  17. Hummm
    Talvez tenha sido isso Patricia...
    Sou um cara sensível! :)

    Bjs!

    ResponderExcluir
  18. Marcelo
    Seu textos são primorosos, agradabilíssimos de se ler.
    Um prazer sua presença aqui.

    Abrçs.

    ResponderExcluir
  19. Sylvius
    pensa comigo:
    se alguém acha que outro alguém, merece ser assassinada, pelo motivo que for, então esse alguém é a favor da pena de morte

    Eu não sou, nem acho que ninguém merece ser assassinada. Mas sou corintiana, petista e fumante, minhas opiniões são sempre mal consideradas.

    E concordo com a Betina. Por hora não quero ser vc.

    ResponderExcluir
  20. Ai...
    Ninguém merece ser assassinada...!

    Mas, se alguém for (e dentro de uma visão universal), temos que ter uma visão totalmente imparcial para podermos opnar sobre o acontecido.

    Não foi o caso, mas muitos assassinos o são por estarem fora de si, tipo acesso de loucura (seja isso o que for).
    Da mesma forma existem vítimas que o são totalmente de maneira involuntária (nem vou elocubrar sobre isso), e outras nem tanto: tomaram um caminho que as levou a um desfecho desagradável.

    Repito: em nenhum lugar do que escrevi está explícito (ou não) de que sou a favor da morte da moça...
    Disse, isso sim, que (às vezes) quem 'procura', acha.
    Ela foi ingênua o suficiente para não perceber a roubada que o cara era... (para dizer o mínimo, dela e dele: ela uma 'ingênua', ele uma 'roubada'. eles foram mais que isso).

    Ser corintiana, realmente pega..., mas nem tudo é perfeito.
    Fumar também não é legal, somos muito discriminados...
    Ser petista, pode ser uma honra; muita gente valorosa faz parte de seus quadros.
    Sua opniões não são 'mal consideradas'. De onde tirou isso???

    Por hora vc não quer ser eu.
    Tá bom...
    Mas não se afastem muito..., sentiria falta de vcs.

    ResponderExcluir
  21. Gente, seu eu for morta vcs podem saber que foi pleo pior homem do mundo, pa fiquei de 4 aqui com a postagem dele. hehehe...tô dando molepro cara.

    realmnete, como é legal saber falar assim, sem ofender, jogando o cacçador contra o caçador....

    adorei!

    Sulvius...essa rendeu heim!

    ResponderExcluir
  22. Realmente, o Pior me desancou sem eu perceber... Ô cara tinhoso!
    Mas eleogiei ele logo de cara, que não sou tonto! :P

    Cê nunca ficou 'de 4' com oas coisas que eu escrevi, assim não vale! Cê nem conhece o moço (que aliás, falam muito mal dele! Desvirtuou a cabeça de uma mocinha lá do Rio GRande do Sul; bem, não sei se foi ele ou um primo dele...).
    Rsrsrsrs!!!!!!!

    Rendeu..

    ResponderExcluir
  23. o Pior Homem do Mundo passou por aqui também?

    um abraço, Sylvio.

    ResponderExcluir

Atue! Movimente-se! Se expresse! Nem que seja só comentando aqui!